Pular para o conteúdo principal da pagina
cartela de remédios amarelos em fundo amarelo

Mercado

Raia Drogasil tem lucro líquido ajustado de R$ 213,7 mi no primeiro trimestre 2024, alta de 4,8%

Publicado por: Broadcast Notícias

conteúdo de tipo Leitura5 minutos

Atualizado em

08/05/2024 às 10:10

O lucro líquido ajustado da Raia Drogasil (RD) somou R$ 213,681 milhões no primeiro trimestre de 2024, montante 4,8% acima do registrado no mesmo trimestre do ano passado. Sem ajustes, o lucro foi de R$ 212,995 milhões, alta de 3,2%.

O lucro antes de juros, impostos depreciação e amortização (Ebitda) ajustado chegou a R$ 679,885 milhões nos três primeiros meses do ano, aumento de 20,8% na mesma base de comparação. A margem Ebitda ajustado subiu 0,4 ponto porcentual (p.p.) ante um ano antes, para 7,0%. Enquanto a operação de varejo alcançou margem Ebitda de 7,4%, incremento também de 0,4 p.p no comparativo anual.

A receita bruta, por sua vez, cresceu 15,3% entre janeiro e março em relação ao mesmo período de 2023, para R$ 9,767 bilhões. Parte do resultado foi ajudado pelo crescimento de 15% das receitas do varejo. A companhia destaca que os canais digitais atingiram receita bruta de R$ 1,550 bilhão, salto de 46,4% na base anual.

A Raia Drogasil explica que, no trimestre, concluiu algumas reclassificações de receitas e despesas para garantir a máxima correlação com as suas atividades. Diante disso, a companhia ressalta que tais mudanças não alteraram Ebitda, balanço patrimonial ou fluxo de caixa.

Porém, houve mudanças em relação às taxas de entrega cobradas dos clientes nas vendas digitais e às suas correspondentes deduções, que deixam de integrar a receita bruta e passam a ser reclassificadas como despesas com vendas.

Caixa

No trimestre, a Raia Drogasil registrou fluxo de caixa livre negativo de R$ 118,054 milhões, ante fluxo negativo de R$ 42,119 milhões no primeiro trimestre do ano anterior. Já o consumo total de caixa foi de R$ 179,3 milhões, acima do consumo de R$ 98,7 milhões um ano antes.

Ao fim de março, a dívida líquida ajustada da empresa era de R$ 2,946 bilhões, correspondendo a uma alavancagem de 1,1 vez o Ebitda ajustado dos últimos 12 meses, 0,2 p.p. acima do apurado no mesmo trimestre de 2023.

Quer dar uma nota para este conteúdo?

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência e personalizar os conteúdos de acordo com a nossa

Política de Privacidade.