Pular para o conteúdo principal da pagina

Economia

Qual é o Big Mac mais caro do mundo, e o que isso tem a ver com macroeconomia?

O famoso sanduíche permite medir a paridade de poder de compra em diferentes países

Publicado por: Broadcast Exclusivo

conteúdo de tipo Leitura3 minutos

Atualizado em

28/05/2024 às 17:10

Por Luana Pavani e Jean Mendes, do Broadcast

São Paulo, 28/05/2024 - Neste 28 de maio em que se comemora mundialmente o dia do hambúrguer, o assunto também é economia. Por trás de um sanduíche bem famoso, o Big Mac, há uma ferramenta que mede a paridade de poder de compra pelo mundo. É o Índice Big Mac, desenvolvido pela revista "The Economist" em 1986, que permite comparar o preço do Big Mac em diferentes países para avaliar o poder de compra das moedas. Utilizando o custo deste sanduíche globalmente conhecido, muitos economistas e acadêmicos estudam a capacidade de consumo em relação ao valor da moeda em diferentes nações.

Na "burgernomics" o mínimo denominador comum é o Big Mac vendido nos Estados Unidos, que em janeiro de 2024, quando foi publicada a mais recente edição do estudo pela The Economist, valia US$ 5,69. Mas o sanduíche mais caro do mundo estava na Suíça, pago em francos suíços o equivalente a US$ 8,17. O mais barato é o sanduíche em Taiwan, por algo como US$ 2,39. Naquela data, o Big Mac no Brasil custava cerca de US$ 4,81, na 20ª posição.

O sanduba suíço é o mais caro desde 2015, como mostra levantamento feito pelo Broadcast com dados da The Economist na plataforma Flourish sobre a evolução do custo do Big Mac nos últimos 24 anos.

O que é paridade de poder de compra?

O Big Mac Index é muito usado em trabalhos acadêmicos e por economistas em todo o mundo para ilustrar o conceito de paridade de poder de compra, ou PPP, em inglês. É um método de comparação de preços usando uma mesma cesta de produtos para dar uma dimensão do custo de vida em diferentes países. Como o McDonald's é uma das franquias mais populares do mundo e tem lojas espalhadas por praticamente todas as capitais do planeta, é possível imaginar que o Big Mac tenha o mesmo custo relativo em cada país diante de suas condições econômicas.

Do ponto de vista macroeconômico, o PPP é uma taxa de câmbio equivalente e serve como medida de comparação de Produto Interno Bruto (PIB) entre países. Como explica a Khan Academy, taxas de câmbio de mercado variam diariamente dependendo da oferta e da demanda nos mercados de câmbio. Taxas de câmbio equivalentes a paridade do poder de compra fornecem uma medida de longo prazo para a taxa de câmbio.

"Por isso, taxas de câmbio equivalentes a paridade do poder de compra são tipicamente usadas para comparações de PIB entre países."

Pode-se usar também o Índice Big Mac para traçar comparativos de inflação. Nos Estados Unidos, por exemplo, o Federal Reserve (Fed) da distrital de St Louis havia mapeado que tanto o Big Mac Index quanto o CPI caminhavam na mesma direção entre os anos de 2018 e 2021, em torno de 2%, mas depois da pandemia houve um descolamento. O CPI atingiu o pico de 8,5% em julho de 2022 e a inflação do Big Mac subiu de forma mais lenta, para 4,5% na mesma ocasião.

Acesse o estudo completo aqui

Quer dar uma nota para este conteúdo?

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência e personalizar os conteúdos de acordo com a nossa

Política de Privacidade.