Pular para o conteúdo principal da pagina
liquido amarelo com bolhas

Quero aprender

O que é liquidez e como negociar ativos no mercado secundário ou OTC

Entenda o conceito que define a facilidade de sacar recursos de um ativo e sua importância para o mundo dos investimentos

Publicado por: Broadcast Exclusivo

conteúdo de tipo Leitura3 minutos

Atualizado em

14/06/2024 às 15:25

Por Gustavo Boldrini, do Broadcast

Um dos conceitos mais básicos do mundo dos investimentos é o chamado "tripé dos investimentos", utilizado para analisar qualquer ativo: rentabilidade, risco e liquidez, que precisa estar na ponta da língua de qualquer investidor,

Falamos em rentabilidade para avaliar o quanto de retorno aquela aplicação pode gerar. Já o risco dá uma medida de quanto aquele ativo é seguro, ou seja, qual é a chance de o investidor ter perdas colocando seu dinheiro em determinada aplicação. Mas e a liquidez, o que é? E qual a diferença entre mercado primário, secundário e de balcão?

O que é liquidez?

Toda vez que vamos investir em algo, além de pensar no retorno e no risco daquele ativo, geralmente nos perguntamos quando poderemos ter aqueles recursos de volta, de acordo com o objetivo daquela aplicação.

Liquidez é o conceito que se aplica a esse caso, pois ele designa o quanto aquele investimento é líquido, isto é, o quanto ele é "fácil" de ser sacado. Um investimento com alta liquidez tem mais facilidade de se transformar em dinheiro e ser sacado, enquanto um investimento de baixa liquidez apresenta maior dificuldade para o saque.

Todo investimento em renda fixa tem uma data de vencimento. Investimentos com alta liquidez, geralmente, permitem que o investidor possa sacar os recursos sem muitas dificuldades, vendendo suas cotas e recebendo o dinheiro em conta no mesmo dia, sem precisar esperar pela data de vencimento. É o caso de fundos de renda fixa atrelados à taxa DI, com resgate no mesmo dia (D+0) ou no dia seguinte (D+1).

Já no caso dos investimentos em Bolsa, os ativos são tão mais líquidos quanto mais negociada é a ação da empresa. Via de regra, as ações que compõem a carteira teórica do Ibovespa, cerca de 80 empresas atualmente, são as de maior liquidez do mercado de bolsa, que no Brasil possui centenas de companhias de capital aberto na B3 (mais de 400).

Leia também: Mercado de ações: tudo o que você precisa saber

Já um investimento de baixa liquidez pode ser mais arriscado, pois leva mais tempo para encontrar um comprador, caso o investidor não queira carregá-lo até o vencimento, no caso de fundos ou títulos de crédito corporativo, como debêntures.

Por sua vez, na Bolsa o tipo de ação de baixa liquidez é o que tem pouca quantidade negociada, ou seja, poucos compradores, ou um valor individual muito baixo, por exemplo, as chamadas "penny stocks". O que ocorre é que, mesmo que o investidor lance uma ordem de venda daquela ação, provavelmente terá de esperar alguns dias para encontrar quem tope comprá-la, e talvez por um preço menor do que o desejado.

Qual é a diferença entre mercado primário e secundário?

O mercado primário, no mundo dos investimentos, é onde ocorrem as negociações entre a instituição que emite o título e o investidor que quer comprá-lo.

Quando falamos em títulos públicos, por exemplo, o Tesouro Direto é um mercado primário, no qual o governo federal vende seus títulos de dívida diretamente ao investidor pessoa física.

No mundo dos títulos de dívida privada, como as debêntures, o mercado primário refere-se às ofertas desses ativos feitas pelas empresas, que buscam captar recursos de investidores institucionais (grandes fundos de investimento ou bancos) ou pessoas físicas. Há também as ofertas de ações, tanto as iniciais, quando a companhia abre capital na Bolsa, quanto as subsequentes, mais conhecidas como follow-on.

Já o mercado secundário é o ambiente do mercado financeiro onde ocorrem negociações de investidor para investidor. Ou seja, uma pessoa que detém um título quer vendê-lo no mercado, e outro investidor compra esse mesmo título.

É possível comprar ou vender tanto títulos públicos quanto privados no mercado secundário por meio da plataforma da sua corretora de investimentos. O sucesso dessa empreitada vai depender do nível de liquidez deste ativo.

O que é mercado de balcão?

Tanto o mercado primário quanto o secundário dos títulos de renda fixa ou variável acontecem no ambiente da Bolsa de Valores, que no Brasil é administrado pela B3. Mas também existe um outro ambiente de negociação, descentralizado, que é o mercado de balcão, também conhecido pela sigla em inglês OTC (da expressão "over the counter").

No mercado de balcão, os participantes negociam diretamente entre si, em uma plataforma contratada para tal. Os ativos são negociados diretamente entre compradores e vendedores, que costumam operar via corretores ou dealers.

No mercado OTC, o investidor pode negociar ações, debêntures, derivativos e outros títulos públicos e privados diretamente com outros investidores. Mas é importante ressaltar que se trata de um ambiente mais arriscado e que exige um conhecimento mais profundo do investidor sobre as dinâmicas de mercado. Por isso, o balcão costuma ser mais recomendado a investidores de perfil agressivo ou profissionais da área.

Quer dar uma nota para este conteúdo?

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência e personalizar os conteúdos de acordo com a nossa

Política de Privacidade.