Pular para o conteúdo principal da pagina
blocos quadrados com imagem de avatares conectados em fundo amarelo

Quero aprender

O que é block trade e para que serve

Quando um acionista que não é do bloco de controle deseja vender suas ações, pode fazer uma operação em bloco

Publicado por: Broadcast Exclusivo

conteúdo de tipo Leitura7 minutos

Atualizado em

23/05/2024 às 11:43

O fundo de investimentos americano Carlyle zerou a posição que tinha na brasileira Rede D'Or em uma operação de "block trade" na B3, realizada em 22 de maio. A operação, que foi estruturada pelo Bank of America, durou pouco mais de uma hora e movimentou R$ 2,2 bilhões, segundo o Broadcast . O IPO da rede de hospitais Rede D'or, em dezembro de 2020, foi uma das maiores ofertas iniciais de ações da história no Brasil, movimentando cerca de R$ 11,4 bilhões. Desde a abertura de capital, o Carlyle havia feito outras duas vendas em block trade até o momento.

Até então, a maior operação de block trade realizada em 2024 na B3 tinha sido a venda de ações da empresa de shopping centers Multiplan pelo fundo de pensão de Ontário no Canadá, o OTPP, que movimentou R$ 1,2 bilhão. Mas o que é block trade e para que serve?

O que é block trade?

A negociação de grandes blocos refere-se à compra ou venda de uma quantidade significativa de ações. Essas transações envolvem volumes maiores do que as negociações regulares no mercado, e geralmente são realizadas por grandes acionistas e investidores institucionais, como fundos de pensão, gestoras de ativos e grandes investidores.

Mas o que é considerado uma "quantidade significativa de ativos"? No mercado brasileiro, uma operação é considerada block trade se corresponder a algum desses dois critérios:

  • Uma oferta que envolve mais de 0,9% do volume de ações de uma empresa negociado a mercado (free float);
  • Uma oferta que envolve mais de 3,5% da movimentação média diária das ações nos últimos 20 dias.

Geralmente, o block trade é feito em formato de leilão e precisa ser informado pelo investidor proponente com antecedência, já que se trata de um evento que pode mexer com o preço das ações no mercado. Também existe a possibilidade de haver um banco de investimentos como intermediador da oferta.

Leia também: Mercado de ações: tudo o que você precisa saber

Para que serve um block trade?

O block trade é uma forma de vender uma grande quantidade de ativos no mercado de forma mais rápida. Por exemplo: imagine que um investidor que possui uma grande quantia de ações de uma empresa quer se desfazer dos seus papéis. Ele pode lançar um block trade e vender as ações a preço de mercado.

Então, o block trade pode ser uma alternativa para algum acionista se desfazer da sua posição na empresa, pode ser uma forma de vender o controle de uma companhia ou até mesmo um a alternativa para a própria empresa vender papéis que possui, a fim de aumentar o número de ativos dela disponíveis no mercado.

Por que fazer venda em bloco?

Normalmente, por trás de operações de block trade então fundos de private equity, que compram participação em empresas e depois vão vendendo essas ações no mercado, quando desejam mudar de estratégia de alocação de investimentos ou reciclar seu portfolio.

Ao contrário dos Estados Unidos e Europa, o block trade no Brasil só pode ser secundário, ou seja, de ações detidas por atuais investidores, e nunca primário, de novas ações. Neste último caso, só pode ser feito via oferta subsequente, o famoso "follow-on". Especialistas explicam que o motivo tem base na Lei das SA, de modo a evitar a diluição dos acionistas atuais. Afinal, o controlador precisa de um tempo para tomar a decisão, o que uma venda em bloco, feita em poucas horas, não permite.

Como o block trade mexe com as ações?

Por envolver grandes quantias tanto de ações quanto de dinheiro, dificilmente um investidor pessoa física poderá participar de um block trade. Os impactos dessa operação, porém, podem ser sentidos na carteira de todos os investidores, já que pode mexer com o preço das ações para se ajustar à negociação em bloco.

Por ser um volume de negociações que está acima da média para aquela ação, é natural que a demanda não acompanhe essa oferta, o que pode levar a uma redução na cotação.

Na B3, a negociação de grandes volumes de ativos ocorre no chamado livro central. Isso envolve mecanismos como leilões programados, ofertas diretas e o uso de algoritmos para dividir grandes ordens em pequenos negócios. Essas técnicas são aplicadas para minimizar os impactos que grandes transações podem ter no mercado, como explica a B3.

  • Além da estrutura tradicional, a B3 passou a oferecer, desde novembro de 2023, plataformas específicas para block trade, apartadas do livro central. São três possibilidades: Midpoint Order Book; em que investidores podem negociar no preço médio entre a melhor oferta de compra e a de venda do livro central; Book of Block Trade, que permite que o preço de execução das operações seja praticado com ágio ou deságio em relação ao negociado no livro central; e Request for Quote (RFQ), quando o investidor pode pedir ao mercado cotações em um prazo determinado.

Quer dar uma nota para este conteúdo?

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência e personalizar os conteúdos de acordo com a nossa

Política de Privacidade.