Pular para o conteúdo principal da pagina

Mercado

Klabin (KLBN11) 4T23: incremento de volumes e bons números no geral, apesar dos desafios

Apesar da persistência dos desafios em alguns de seus mercados de atuação, a Klabin reportou bons números no 4T23, em nossa opinião.

Publicado por: Análise BB

conteúdo de tipo Leitura10 minutos

Atualizado em

13/05/2024 às 15:10


Apesar da persistência dos desafios em alguns de seus mercados de atuação, a Klabin reportou bons números no 4T23, em nossa opinião, refletindo sua habilidade de se aproveitar do ambiente favorável para celulose, da diversificação geográfica e de fibras, e da atuação em diferentes categorias e segmentos consumidores de papéis e embalagens.

No consolidado, apesar da evolução do volume de vendas na comparação anual, a receita líquida atingiu R$ 4,5 bilhões, queda de 11,5% a/a, impactada pelos menores preços de celulose e kraftliner, e pela valorização do real frente ao dólar. O EBITDA ajustado acompanhou a retração da receita e ficou em R$ 1,7 bilhão, embora a margem EBITDA ajustada tenha se mantido estável a/a (37,4%).

O lucro líquido foi de R$ 370 milhões, queda de 53% a/a, impactado também pelo resultado financeiro negativo de R$ 325 milhões, em função do aumento das despesas com juros devido ao maior endividamento. Apesar do incremento da dívida bruta, houve ligeira redução na dívida líquida, que ficou em R$ 20,2 bilhões (ante R$ 20,8 bilhões no 3T23), com o indicador dívida líquida/EBITDA ajustado permanecendo em 3,2x.

Junto com a divulgação do resultado, a Klabin anunciou a aprovação de distribuição de dividendos de R$ 192 milhões (R$ 0,17/unit), cujo pagamento será realizado em 26/02 e as ações passarão a ser negociadas “ex-dividendos” a partir de 16/02. Vale lembrar que, no final do ano passado (14/12), a companhia havia aprovado a distribuição de R$ 171 milhões em juros sobre o capital próprio complementares (R$ 0,15/unit), a serem pagos na mesma data.

Apesar de entendermos que a companhia continuará reportando resultados resilientes nos próximos trimestres, considerando inclusive o ramp-up das operações da segunda máquina do Projeto Puma II, ponderamos as incertezas com relação ao nível de demanda de celulose em 2024 e o esperado incremento de capacidade de produção que elevará a oferta global com potencial pressão nos preços. Assim, mantemos a recomendação Neutra e o preço-alvo 2024e de R$ 24,00.

tabela descritiva de informações KLBN

Destaques operacionais e financeiros

tabela descritiva de informações KLBN

KLBN11 vs IBOV

gráfico de evolução dados KLBN
Disclaimer

Este é um relatório público e foi produzido pelo BB-Banco de Investimento S.A. (“BB-BI”). As informações e opiniões aqui contidas foram consolidadas ou elaboradas com base em informações obtidas de fontes fidedignas e de boa-fé, tendo sido tomadas medidas razoáveis para assegurar sua exatidão no momento de publicação. Contudo, o BB-BI não garante que tais dados sejam totalmente isentos de distorções e não se compromete com a veracidade dessas informações. Todas as opiniões, estimativas e projeções contidas neste documento referem-se à data presente e derivam do julgamento de nossos analistas de valores mobiliários (“analistas’), podendo ser alteradas a qualquer momento sem aviso prévio. O BB-BI não garante o lucro e não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas nesse material, que tem por finalidade apenas informar e servir como instrumento que auxilie a tomada de decisão de investimento, não devendo ser  interpretado como material promocional, recomendação, oferta ou solicitação de oferta para comprar ou vender quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao capital investido. A rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Nos termos do art. 22 da Resolução CVM 20/2021, o BB-BI, em conjunto com o Conglomerado Banco do Brasil S.A. (“Grupo”), declaram que (i) podem ser remunerados por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s); (ii) podem possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), e poderão adquirir, alienar ou intermediar valores mobiliários da(s) empresa(s) no mercado. 

Quer dar uma nota para este conteúdo?

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência e personalizar os conteúdos de acordo com a nossa

Política de Privacidade.