Pular para o conteúdo principal da pagina
usina termelétrica sob vista inferior

Mercado

Análise Setorial | Petróleo e Distribuição de combustíveis | Outubro 2023

BB apresenta dados setoriais de petróleo e distribuição de combustíveis.

Publicado por: Análise BB

conteúdo de tipo Leitura6 minutos

Atualizado em

24/05/2024 às 16:54

O petróleo do tipo Brent segue respondendo ao corte na oferta promovido pela OPEP+, mas receios com uma demanda global mais fraca e estoques globais elevados tem colocado um freio nas elevações da commodity. O Banco Mundial divulgou nesta semana um estudo traçando cenários para a commodity em caso de escalada dos conflitos no Oriente Médio. O cenário base prevê preços com uma média de US$ 90/barril no trimestre atual, caindo para uma média de US$ 81/barril em 2024, já contando com um cenário de arrefecimento global. No entanto, o banco traz possíveis cenários de stress com eventuais mudanças na oferta de petróleo com o conflito: se a oferta for reduzida em 500.000 a 2 milhões de barris por dia (aproximadamente o equivalente à redução observada durante a guerra civil na Líbia em 2011), os preços poderiam ficar numa faixa de US$ 93 a US$ 102/barril; em um cenário de “perturbação média” (equivalente à guerra do Iraque em 2003), com oferta reduzida entre 3 milhões e 5 milhões de barris/dia, os preços poderiam ficar entre US$ 109 e US$ 121/barril; por fim, em eventual cenário de “grande perturbação” (comparável ao embargo petrolífero árabe de 1973), com diminuição da oferta entre 6 milhões e 8 milhões de barris/dia, os preços poderiam atingir entre US$ 140 e US$ 157/barril.

A Petrobras anunciou ontem (30) que pretende realizar investimentos de até R$ 10 bilhões na Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com tal investimento, deve ser possível aumentar a capacidade de processamento de petróleo dos atuais 26 mil m³ por dia (163 mil barris por dia) para 40 mil m³ (251 mil bpd). Entendemos o anúncio como positivo. O grande gargalo para a produção nacional está no refino, dado que a produção de petróleo tem excedentes, mas o abastecimento de derivados conta com relevante volume de importações, principalmente no caso do diesel. Assim, dado o elevado tempo e volume de recursos para construção de uma nova refinaria, a estratégia de expandir e modernizar o parque de refino existente está alinhada às práticas globais do setor, promovendo aumento da oferta e maior participação de mercado para a Petrobras em segmentos que ainda devem permanecer com elevada demanda.

tabela setorial outubro

O mês de outubro foi palco de aquisições que sinalizam que as grandes companhias globais do setor ainda entendem que o setor deve seguir rentável e com elevada demanda. Primeiro foi a Exxon Mobil, que adquiriu a Pioneer Natural Resources, por incríveis US$ 58 bilhões, em sua maior aquisição desde 1999. A Pioneer é uma grande produtora de xisto, e a aposta da Exxon envolve utilizar sua capacidade de escala para reduzir custos. Depois, foi a vez da Chevron anunciar a aquisição da Hess, por US$ 53 bilhões. Com a aquisição, a Chevron terá 30% de mais de 11 bilhões de barris na Guiana, que vem se firmando como uma das regiões de maior crescimento do mundo. Oficiais da agência internacional de energia (IEA) e especialistas do setor apontam que as companhias estão fazendo uma aposta por demais arriscada, dado o ritmo de forte crescimento nas energias de origem renovável e a previsão de declínio do uso de petróleo a partir de 2030.

Proposta de mudanças no estatuto da Petrobras: a companhia anunciou para 30/11 a votação de um conjunto de mudanças. O tema foi mal recebido pelo mercado, com a companhia perdendo mais de R$ 30 bilhões em valor de mercado após a divulgação da proposta. Porém, em nosso entendimento, a reação negativa do mercado foi superior aos impactos práticos em sua governança atual. Isso porque, considerando que a proposta envolve a retirada do artigo 21 do Estatuto Social, que reproduzia exatamente o conteúdo de cada um dos incisos do artigo 17 da lei das estatais (13.303/2016), entendemos que só haverá impacto em caso de alteração da referida lei, o que dá à proposta um efeito neutro, já que a companhia permanece obrigada a seguir a lei independentemente do seu estatuto. Em relação à criação de reserva estatutária, após a divulgação do manual de participação para a AGE, ficou mais claro que a companhia poderá alocar até 70% do lucro líquido ajustado do ano, até o limite do capital social (R$ 205,4 bilhões). Assim, considerando a manutenção da política de dividendos (45% do FCL) e o fato de a retenção também poder ser destinada para dividendos extraordinários, JCP ou recompras, entendemos que as mudanças não mudam a tese da companhia ou nosso viés positivo, vide nossa revisão de preço recente.

Veja no relatório completo os dados setoriais, como preços e produção de petróleo, além dos principais números do setor de distribuição de combustíveis, como volumes, tendências e market share das companhias listadas.

Quer dar uma nota para este conteúdo?

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência e personalizar os conteúdos de acordo com a nossa

Política de Privacidade.