Pular para o conteúdo principal da pagina
ilustração de ícone de carro elétrico em verde

Mercado

Ações de montadoras chinesas de veículos elétricos sobem, após salto nas vendas em maio

Publicado por: Broadcast Notícias

conteúdo de tipo Leitura3 minutos

Atualizado em

03/06/2024 às 10:32

As ações das fabricantes chinesas de veículos elétricos (EVs) subiram depois que algumas relataram vendas recordes em maio, estimulando a esperança de que mais cortes de preços estejam por vir, à medida que as empresas correm para aumentar sua participação no mercado.

A BYD - que superou a Tesla no final do ano passado e se tornou a maior fabricante de veículos elétricos do mundo - viu suas ações listadas em Hong Kong ganharem 5% nesta segunda-feira (3). A empresa manteve sua posição de liderança na China, vendendo mais de 300 mil unidades pelo terceiro mês consecutivo em maio.

As ações da NIO e da Geely Automobile, sediadas em Xangai, subiram 4% e 3,5%, respectivamente, depois que ambas as empresas estabeleceram recordes de vendas em maio. O total de entregas da NIO aumentou em mais de três vezes, chegando a 20.544 unidades no mês passado, enquanto a Zeekr, apoiada pela Geely - que recentemente foi listada nos EUA - vendeu 18.616 unidades, mais do que dobrando seu registro em relação ao ano anterior.

A Li Auto, especialista em veículos híbridos, não conseguiu o mesmo ritmo de crescimento, pois continua enfrentando desafios dos concorrentes e uma lenta recuperação do lançamento mais fraco do que o esperado de seu veículo totalmente elétrico. Mas as entregas ainda aumentaram 24% no ano, para 35.020 unidades, e as ações da Li Auto fecharam 5,3% mais altas em Hong Kong. Sua rival, a Seres, apoiada pela Huawei, relatou um salto de quase quatro vezes nas vendas em maio, para 34.130 unidades, fazendo com que as ações listadas em Xangai subissem 1,75%.

A recém-chegada Xiaomi, mais conhecida por fabricar smartphones, realizou 8.646 remessas no segundo mês após o lançamento de seu modelo SU7. As ações ganharam 2,4%.

Separadamente, na segunda-feira, surgiram novos detalhes sobre um programa para incentivar os proprietários de automóveis a trocar seus veículos antigos por novos. O Ministério das Finanças da China disse que o governo central e os governos locais gastarão US$ 1,53 bilhão em subsídios este ano, permitindo que os cidadãos troquem seus carros antigos por novos. Os consumidores que substituírem seus carros por veículos elétricos ou híbridos poderão, em alguns casos, receber subsídios do governo de até 10.000 yuans (US$ 1.388) até 2024.

Leia também: Carro elétricos ou a etanol? Desafios e oportunidades para a descarbonização da frota no Brasil

Fonte: Dow Jones Newswires.

Quer dar uma nota para este conteúdo?

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência e personalizar os conteúdos de acordo com a nossa

Política de Privacidade.