diversos porcos cofre em branco enfileirados e agrupados

Quero aprender

Investir é pra todo mundo

Por mais que nossas mães lembrem (sabiamente) que nós não somos todo mundo!

Publicado por: Análise BB

conteúdo de tipo Leitura4 minutos

Atualizado em

04/07/2024 às 13:15


Investir, pra muita gente, ainda é uma realidade distante.

Não só as inúmeras letrinhas do mercado, como as mais diversas opções de investimento acabam representando um universo novo – e muitas vezes assustador – para os novos desbravadores.

Traduzir essa linguagem e aproximar o universo de investimentos de todas as pessoas, demonstrando que todo mundo tem perfil pra investir, é uma das minhas principais missões!

Falar de investimentos não é apenas entender sobre os produtos de investimentos, sobre o tal do senhor mercado e todas as suas possíveis relações, mas é falar sobre pessoas, seus sonhos e, principalmente, seu comportamento com relação ao dinheiro. Sim, nossa relação com o dinheiro explica se gastamos mais do que ganhamos ou se economizamos para realizar até os sonhos mais loucos, como diria Nelson Motta e Ruban na música Dancin’ Days (#dicacultural).

E, por falar em sonhos, já pensou se fosse possível usá-los como nosso guia, nosso norte para começar a investir? Goal-based investing (GBI) ou investimento baseado em metas trata exatamente deste conceito, deste direcionamento, porém, aqui, o sonho já passou por um certo refinamento e já é mais moldado, mais definido.

É como se a gente pegasse aquele nosso sonho de fazer uma viagem nas férias e começasse a descrevê-lo melhor, até que temos desenhada uma viagem para Fernando de Noronha, nas férias de agosto de 2025, com duração de 15 dias e custo total de X para realização (e aqui, vou deixar sua imaginação e seu estilo de viagem, claro, falarem mais alto).

Sonho devidamente lapidado, passamos a chamá-lo de objetivo, e este passa a ser o nosso norte. Mas este não é só um artigo conceitual, é hora de falar sobre a realização desta tão sonhada viagem: apenas saber o valor necessário para a aventura, pode parecer algo distante, mas e se você considerar que faltam 13 meses até a viagem e que guardando Y por mês, mais é possível realizar esse sonho, fica mais palpável, não é mesmo?

  • O Goal-based investing é exatamente isso, porém com algumas vantagens:

(1) A primeira é que o investimento é feito em uma carteira (conjunto de produtos de investimento) desenhada para o seu objetivo, uma reserva financeira vai apresentar uma carteira diferente de um objetivo específico, por exemplo;

(2) Ao investir, seu objetivo conta não só com o dinheiro que você coloca todos os meses, mas com o retorno dos investimentos selecionados, ou seja, a depender da rentabilidade da sua carteira, você vai poder fazer algum passeio não planejado ou mesmo realizar essa viagem em um tempo menor que o previsto;

(3) Ao saber o quanto precisa e o quanto já tem investido, você passa a acompanhar a evolução deste seu objetivo, permitindo que você veja seu progresso e sua viagem cada vez mais perto de se tornar realidade;

(4) E ao dar nome ao seu objetivo, a chance de você utilizar o dinheiro para outra coisa que não a viagem tende a diminuir muito.

Feedbacks ao longo do processo são importantes: se a ideia inicial era investir R$ 200,00 por mês nos próximos 13 meses para realizar a viagem, vale sempre revisitar os planos e acompanhar a evolução dos investimentos pra que Fernando de Noronha esteja mais perto do que você imagina, seja no prazo, no valor de seu primeiro investimento ou mesmo nos investimentos mensais!

E aí, já pensou qual o próximo sonho que você vai querer tirar do papel?

Quer dar uma nota para este conteúdo?

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência e personalizar os conteúdos de acordo com a nossa

Política de Privacidade.