Pular para o conteúdo principal da pagina
ícones de casa sob plataforma amarela

Mercado

Direcional (DIRR3) 1T24: Mais um trimestre de recordes em vendas, receitas e lucro líquido

Companhia segue apresentando dados fortes, crescendo e diversificando fontes de receitas.

Publicado por: Análise BB

conteúdo de tipo Leitura5 minutos

Atualizado em

10/05/2024 às 13:38


tabela descritiva de recomendações dirr3 1t24

A Direcional voltou a apresentou um trimestre de números recordes, com ampliação de lançamentos, vendas e da participação de sua subsidiária Riva (que atua no segmento de médio padrão). As vendas líquidas ultrapassaram R$ 1 bilhão no trimestre (% Direcional), maior nível em um único trimestre, enquanto a receita líquida somou R$ 669 milhões (+20,1% a/a, +5,5% t/t), outro recorde trimestral. Vale destacar ainda a significativa evolução dos Resultados a Apropriar de Vendas de Imóveis (REF), que totalizaram R$ 1,93 bilhão no 1T24 (+13% t/t e 72% a/a), com Margem REF de 43,1% (+0,6 p.p. t/t, +4.0 p.p. a/a), mantendo a expectativa por um forte nível de reconhecimento de receitas e margens resilientes ao longo dos próximos trimestres.

Desempenho das ações e perspectivas.

Os papéis da DIRR3 sobem em torno de 10% em 2024 (até ontem, 9), mesmo enfrentando uma volatilidade atípica nas últimas semanas em função de uma abertura da curva de juros doméstica. No acumulado dos últimos 12 meses, as ações da Direcional somam uma alta de 60%, refletindo os sólidos resultados que a companhia vem conseguindo entregar, com números recordes praticamente a cada novo trimestre, além de uma operação fluída tanto no Programa Minha Casa Minha Vida, como nos projetos de padrão mais elevado e, dessa maneira, o mercado vem colocando a Direcional como uma das Top Picks do setor.

Por ora, entendemos que a estrutura de capital da Direcional é uma das mais saudáveis do mercado, trabalhando com um caixa bastante robusto e buscando alavancagem à níveis cada vez mais competitivos, além de apresentar crescimento nas principais linhas de seu balanço, como lançamentos, vendas e margens. Com isso, permanecemos com recomendação de compra e preço-alvo para 2024 em R$ 26,90, até incorporarmos os números divulgados pela companhia nos trimestres mais recentes

tabela descritiva de variação períodica de compra dirr3

Desempenho operacional e econômico-financeiro

A Direcional lançou 9 novos empreendimentos no 1T24, totalizando R$ 653 milhões (%DIRR, +7% a/a, -51,1% t/t), puxado por uma evolução nos lançamentos de médio padrão por meio da Riva, que sozinha respondeu por R$ 395 milhões no trimestre (+194% a/a, -18% t/t), contribuindo para o potencial de diversificação de receitas da Direcional.

Já as Vendas Líquidas (%DIRR), registraram um volume de R$ 1,0 bilhão, acréscimo de 56,2% sobre o mesmo período de 2023 e +1,0% em relação ao 4T23, ampliando o recorde que havia sido estabelecido no trimestre anterior. O segmento Riva também merece destaque, atingindo R$ 416,8 milhões (+131% a/a, +52,8% t/t), e representando mais de 41,5% das vendas consolidadas no trimestre.

Outro ponto de destaque é em relação às operações de aquisição de terrenos. No 1T24, a companhia adquiriu 13 novos terrenos, com potencial de VGV de R$ 1,5 bilhão, e que passam a compor o landbank da companhia que já soma R$ 33,9 bilhões em VGV potencial. Em relação aos pagamentos dos terrenos adquiridos no período, 88% se dará por meio de permuta, o que levou a uma queima de caixa de apenas R$ 57 milhões, bastante em linha com o proposto pela Direcional no follow-on realizado em 2023, e que passa a operar um nível confortável de Dívida Líquida sobre Patrimônio Líquido de 2,9% (-16,3 p.p. a/a, pré follow-on). Vale citar que caso o nível de necessidade de capital de giro se mantenha abaixo do esperado, e a geração de caixa da companhia se mantenha dentro dos patamares apresentados, está nos planos da Direcional a intensificação de pagamento de proventos via dividendos, retornando capital aos acionistas de maneira sem deixar de manter uma estrutura financeira equilibrada. O último pagamento de dividendos intercalares da companhia foi de R$ 81 milhões e aconteceu no mês de janeiro.

De qualquer forma, a companhia ainda conta com um Resultado a apropriar de Vendas de R$ 1,9 bilhão (+72% a/a, +13% t/t), que ainda vem apresentando melhora nas margens, com a Margem REF chegando a 43,1% (+0,6 p.p. t/t, +4.0 p.p. a/a), e que somados à atividade operacional resiliente da companhia, deve manter um nível de entrega de resultados forte nos próximos trimestres, à medida que o reconhecimento dessas e das novas vendas transitem para as receitas com o avanço das obras.

As despesas gerais, administrativas e com vendas (SG&A) foram de R$ 104,2 milhões, um avanço nominal de 22,1% a/a, puxadas pelo impacto retroativo do dissídio no estado de Minas Gerais. No entanto, a participação em relação às Receitas ficou próxima da estabilidade, aos 15,6% (+0,3 p.p a/a, -0,4 p.p. t/t).

Na última linha do balanço, o Direcional exibiu um lucro líquido de R$ 150 milhões, (+156% a/a, +51% t/t), maior patamar já registrado pela companhia em um único trimestre, confirmando tendência de números ascendentes e acompanhando os excelentes resultados operacionais que vêm sendo atingidos ao longos dos últimos anos.

Disclaimer

Este é um relatório público e foi produzido pelo BB-Banco de Investimento S.A. (“BB-BI”). As informações e opiniões aqui contidas foram consolidadas ou elaboradas com base em informações obtidas de fontes fidedignas e de boa-fé, tendo sido tomadas medidas razoáveis para assegurar sua exatidão no momento de publicação. Contudo, o BB-BI não garante que tais dados sejam totalmente isentos de distorções e não se compromete com a veracidade dessas informações. Todas as opiniões, estimativas e projeções contidas neste documento referem-se à data presente e derivam do julgamento de nossos analistas de valores mobiliários (“analistas’), podendo ser alteradas a qualquer momento sem aviso prévio. O BB-BI não garante o lucro e não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas nesse material, que tem por finalidade apenas informar e servir como instrumento que auxilie a tomada de decisão de investimento, não devendo ser interpretado como material promocional, recomendação, oferta ou solicitação de oferta para comprar ou vender quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao capital investido. A rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Nos termos do art. 22 da Resolução CVM 20/2021, o BB-BI, em conjunto com o Conglomerado Banco do Brasil S.A. (“Grupo”), declaram que (i) podem ser remunerados por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s); (ii) podem possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), e poderão adquirir, alienar ou intermediar valores mobiliários da(s) empresa(s) no mercado.

Quer dar uma nota para este conteúdo?

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência e personalizar os conteúdos de acordo com a nossa

Política de Privacidade.